Dezembro 18 2009

Hoje o Supremo Tribunal de Justiça anulou a decisão do Conselho Superior de Magistratura sobre a nota do Juíz Rui Teixeira, o lamentável magistrado que em 2000 trocou a ética pelo afã de protagonismo (se é que foi só isso) no chamado processo Casa Pia. Uma vergonha!

Para a generalidade dos funcionários públicos, a nota de desempenho relevante (muito bom ou excelente) não pode exceder 20% do total de trabalhadores em cada categoria profissional e serviço. Para obter essa nota é preciso ser quase perfeito.

Na Magistratura, pelos vistos, um Juíz que manda prender uma pessoa inocente, de forma totalmente infundada, como os próprios tribunais vieram a declarar, pode vir a ter um Muito Bom na sua avaliação.

Prender um inocente! Pode haver maior erro? Pode haver maior injustiça? Esse indivíduo deveria ser expulso do alto cargo que ocupa e obrigado a indemnizar, ele mesmo e não o estado - isto é, todos nós - a pessoa que mandou prender sem razão. Se houvesse justiça, ou se apenas houvesse um peso e uma medida na justiça, isso era o mínimo que acontecia. Mas na corporação dos Juízes, ao que parece, aceita-se que Rui Teixeira ainda possa vir a ser premiado. Mal de quem cai nas mãos desta justiça.

publicado por cafe-vila-franca às 00:14

No Café Vila Franca, como nos cafés da trilogia de Álvaro Guerra, os personagens descrevem, interpretam e debatem a pequena história quotidiana da sua terra e, com visão própria, o curso da grande história de todo o mundo.
mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO